Categoria

Santa Catarina

Categoria

Voltar a “Ilha da Magia”, sendo que eu já residi na cidade de Florianópolis, é sempre maravilhoso. Tenho um carinho especial por ela, e nada melhor que compartilhar tudo que há de bom nessa fantástica ilha.

Volta a Ilha, nome do roteiro, faz jus ao caminho percorrido nesse deslumbrante ilhéu. A viagem não começou com um itinerário pré definido. Mas eu já tinha estado em alguns desses lugares antes, dessa vez fui com um amigo e fizemos o tour de carro.

Então começamos no centro e depois fomos para o Sul, Oeste, Leste e encerramos no Norte. Ou seja, praticamente uma volta inteira pela Ilha, e todas essas dicas você pode realizar de carro ou ônibus. Pois todos os pontos tem paradas próximas.

A grande vantagem de ir de carro é que você se desloca com maior facilidade e rapidez. Então começaremos o roteiro por um dos locais mais imprescindíveis de Floripa: a Beira Mar Norte.

CENTRO DE FLORIANÓPOLIS 

Beira Mar Norte

CENTRO DE FLORIANÓPOLIS - Beira Mar Norte

Pela manhã, por volta de 6h, você pode apreciar esse nascer-do-sol. Um momento único, onde você pode contemplar a beleza singular proporcionada por Floripa, certamente um must-see dos atrativos. Logo após esse começo de dia especial, é possível conhecer outras opções de destaque da cidade, todas próximas do nosso ponto de partida. Além disso, contam com a possibilidade de serem feitas a pé e em apenas uma manhã.

Alfândega ou Largo da Alfândega: Uma galeria de artesanatos que conta com as típicas expressões artísticas manézinhas (como os nativos se autodenominam). Cercada por uma construção adorável histórica, se localiza na Conselheiro Mafra próxima ao terminal de ônibus. No seu lado, encontra-se o Mercado Público. Horário de Funcionamento: Seg – Sex: 9h às 18h e Sáb: 9h às 13h.

Mercado público: conta com duas alas: a norte, com dezenas de lojinhas (vendem principalmente calçados); e a sul, com diversas peixarias, bares (como o tradicional Box 32), empórios, etc. Em 2005, a ala norte foi destruída. Então, foi revitalizada e modernizada para retomar as atividades. Mas o Mercado Público ainda mantém todo o seu estilo tradicional. Horário de Funcionamento:Seg-Sex:7h-19h e Sáb-Dom:7h-17h. Os bares poderão funcionar em dias úteis até às 22h e nos fins de semana/feriados até às 17h.

Praça XV de Novembro: Ponto de referência em Florianópolis e parada obrigatória para turistas com a “Velha Figueira” centenária. Chamada popularmente apenas como Praça XV ou ainda Praça da Figueira, é uma praça situada no bairro Centro da cidade. Ela fica no local onde foi fundada a cidade, tendo partido dali a povoação da então Vila de Nossa Senhora do Desterro. Camelô, Ruas Felipe Smmitte e Conselheiro Mafra, Roteiros que você pode realizar a pé, todos ficam próximos e muitas opções para compras.

Mirante da Praça Hercílio Luz

Mirante da Praça Hercílio Luz CENTRO DE FLORIANÓPOLIS

O passeio terminou onde comecei: no Centro. Depois de um dia inteiro, terminei a noite no Mirante da Praça Hercílio Luz. Situada na parte alta da Rua Felipe Schmidt e ao lado do Parque da Luz, esse mirante tem uma cativante vista para a antiga ponte e as nuances marítimas da capital catarinense. Recomendo ir pela noite, pois, é onde esse ponto renomado ganha um maior destaque. Uma excelente escolha para terminar essa Volta a Ilha de Florianópolis em Um Dia.

Morro da Cruz

CENTRO DE FLORIANÓPOLIS  - MORRO DA CRUZ

A primeira aventura após a parte central de Floripa foi ir ao Mirante do Morro da Cruz. Uma formação geográfica com mais de 280 metros e com uma paisagem de fazer você perder fôlego. Lá você vai encontrar uma visão incrível e única dessa Ilha da Magia. Além disso, o Mirante nos fornece uma boa compreensão da dimensão e diversidade ecológica de Florianópolis.

LESTE DE FLORIANÓPOLIS

Lagoa da Conceição

Apesar de ser conhecida por ser a maior laguna de Florianópolis, ela também conta com praias, dunas e montanhas. Assim, esse é o local ideal para você ficar deslumbrado e ter um passeio diversificado. Uma vez que a Lagoa também conta com  possibilidade da prática de esportes aquáticos, acesso a pontos culturais/artesanais e formidáveis bares/restaurantes para ir pela parte noturna.  

Praia da Joaquina

Ah! Essa praia… Uma das mais procuradas da cidade, auxiliada por suas altas ondas, ela é o chamariz para surfistas. Além disso, ela já foi palco de inúmeros campeonatos (nacionais e mundiais) de surf. Entretanto, apesar disso você pode desfrutar da água em certos pontos da praia. Mas se acaso você quiser um passeio mais calmo, as dunas são o ponto ideal. Além disso, lá você pode praticar sandboard ou ao final do dia curtir um estonteante pôr do sol.

Praia Mole

Assim como a Joaquina, a Praia Mole também tem uma beleza singular e encantadora. Entretanto, ela é perigosa para os banhistas já que conta com lugares fundos e muita correnteza. Mas, é um prato cheio para os surfistas. Esse local, assim como a Joaquina, sedia vários campeonatos de surf. Também costuma ser o ponto de encontro de jovens aventureiros e que curtem baladas.

Barra da Lagoa de Moçambique

Na metade do passeio fui a Barra da Lagoa. Uma notável região marcada pela cultura nativa e o pescado. É o maior maior local de pesca do estado e é influenciado pela pesca artesanal. Além disso,contém o dólmen Pedra do Frade, que antigamente era utilizado como uma espécie de marco para o estudo da astronomia. Ideal para quem quer sossegar e curtir as raízes florianopolitanas.  

OESTE DE FLORIANÓPOLIS

Ribeirão da ilha

Após conhecer as maravilhas da parte leste, fui em direção oposta. No oeste, comecei pelo Ribeirão da Ilha. Assim como a Lagoa, é marcado por construções antigas e pelo colorido dessa localidade. O Ribeirão é um ótimo lugar para aquele passeio em família. A praia é rasa e tem ondas fracas. Ideal para quem tem crianças e quer ficar tranquilo. Quando bater a fome você pode desfrutar das maravilhas do cardápio local. Essa área conta com restaurantes que desfrutam do enriquecido menu gastronômico manézinho. Cheio de frutos do mar e outras especialidades.

SUL DE FLORIANÓPOLIS

Ilha do Campeche

Essa famosa ilhota é usufruída por incontáveis turistas no verão. Essencial para aqueles que querem conhecer o lado natural de Floripa. A ilha possui uma única praia, a Praia da Enseada, com poucas ondas. Para aqueles com família é ideal. Não só isso, como também ela tem ondas baixas, o que é excelente para quem quer curtir aquele banho de mar! E para os que adoram caminhadas existe a trilha para fazer dentro da própria ilha. Você pode explorar os diversos morros revestidos de Mata Atlântica e estar em contato com a natureza. E também pode contar com fascinantes inscrições rupestres nesse caminho magnífico. Confira o post completo sobre a Ilha do Campeche!

Morro das Pedras

Logo após, mais adiante no passeio, fui curtir o visual incrível do Morro das Pedras, que conta com ondas sempre agitadas, e se tornou mais um dos cantinhos ideais para os surfistas. Para os turistas menos aventureiros, é possível fazer caminhada por essa belíssima praia e chegar nas suas vizinhas, a Praia da Ilha do Campeche e Joaquina.

NORTE DE FLORIANÓPOLIS

Praia Brava

Praia Brava faz justiça ao seu nome. Com ondas fortes, é uma praia ideal para os sufistas. Entretanto, no verão é um ponto baladeiro para jovens. Ou seja, conta com vários eventos, inúmeras festas comandas por DJs e bandas. Além disso, um outro atrativo da Praia é sua beleza natural, com águas cristalinas e uma paisagem ilustre. Para chegar até este mirante Da Brava, partindo do centro da cidade, é preciso pegar a rodovia SC-401 até o trevo da praia de Canasvieiras e depois virar à direita para seguir pela Avenida Luiz Boiteux Piazza. E então passando pelo bairro Cachoeira do Bom Jesus até chegar à praia de Ponta das Canas, onde haverá um trevo com placas indicando o caminho para a Praia Brava, pela Avenida Epitácio Bittencourt. Esta avenida sobe um morro que dá acesso à Brava.

Ponta das Canas

Esse esplêndido local foi um dos últimos em que fui, suas pacíficas águas de tom esverdeado são ótimas para aquele passeio em família ou para aproveitar um panorama indescrítivel. Além disso, a extensão de areia que permite aos turistas e moradores armarem suas barracas e relaxarem na areia, conta com uma mesclagem de infraestrutura moderna e uma colônia tradicional de pescadores.

Canasvieiras

Canasvieiras - FLORIANÓPOLIS

Um ponto muito popular da cidade de Florianópolis. No verão esse espaço da cidade lota, principalmente por turistas argentinos, paraguaios e uruguaios. Portanto, muitos lugares contam com serviço bilíngue. Além disso, o balneário de Canasvieiras chama atenção pela sua tranquilidade, boa infraestrutura e diversão o dia inteiro.

Jurerê internacional

Jurerê internacional FLORIANÓPOLIS
Foto: http://www.belasantacatarina.com.br/atracao/praias/97/jurere_internacional

A famosa Miami brasileira é o destino muito procurado pelos famosos e ricos. Assim sendo, um local que conta com várias mansões e na alta temporada é possível ver inúmeros bens de luxo, que no verão é rodeado por festas e eventos. Seus beachclubs são os mais procurados nesse período e estão sempre lotados.

Santo Antônio de Lisboa

Santo Antônio de Lisboa - FLORIANÓPOLIS

Santo Antônio de Lisboa, um dos distritos mais antigos de Florianópolis, fica localizado no noroeste da Ilha de Santa Catarina. Está a 15 km do Centro e fica no caminho para as praias do norte. Além disso, o local é muito importante para quem gosta do aspecto histórico. Isto é, já que o local teve um papel importante na colonização da cidade e ainda preserva muitas construções históricas. Uma das características mais marcantes de Santo Antônio de Lisboa, assim como no Ribeirão da Ilha, são as casas coloridas com janelas e portas pintadas em cores fortes. Uma herança da cultura açoriana! É uma mistura de passeio cultural com os aspectos naturais de Florianópolis, tudo que há de bom nessa histórica cidade. Uma ótima pedida para incluir no seu roteiro!

SOBRE MEU TOUR

  • Este tour eu realizei em apenas um dia, de carro, dei a volta na ilha nos principais pontos turísticos. Assim, comecei pelo centro de manhã a pé e terminei a noite na Praça Hercílio Luz.
  • Tome um bom café reforçado, o tour requer energia.
  • Levei água, guloseimas, e frutas, pois não parei para almoço.
  • Todos esses pontos os ônibus param próximo ou em frente.
  • Recomendo fechar com um uber para fazer preço único e parar nesses roteiros, pois de ônibus não irá conseguir realizar em um dia.
  • Gastos totais com despesas de gasolina, água, lanche para o dia todo em torno de R$ 200,00 (2018).

PRESERVE A NATUREZA, RECOLHA SEMPRE SEU LIXO!

NOS SIGA NO INSTAGRAM: BETH CRISKO | NINA DOG

Beth Ilha do Campeche

Dessa vez, a continuação da minha visita a Florianópolis foi para a Ilha do Campeche, que compete com Lagoinha do Leste pelo título de “Melhor praia de Florianópolis”. Está localizada a 1,6 Km da Praia do Campeche, na costa leste da Ilha de Santa Catarina.

A ilha possui uma única praia, a Praia da Enseada, com poucas ondas, ideal para passeio em família e mergulhos. Além disso, para os que adoram caminhar, existe uma trilha para se fazer dentro da ilha, explorando os morros revestidos de Mata Atlântica. Além de contar com fascinantes inscrições rupestres para melhorar ainda mais a viagem!

Com a finalidade de conservar o patrimônio arqueológico e paisagístico nacional, a ilha tem uma quantidade limite de 800 visitantes por dia. Por isso, em época de temporada, chegue cedo para não ficar de fora. Ademais, Campeche conta com um único restaurante que só funciona no verão, por tanto, fora de temporada, trate de levar lanche e muita água para não passar por dificuldades!

Como chegar à Ilha do Campeche

Um amigo me levou até local de embarque que optei pela Praia de Armação. Tem ônibus e paradas bem próximos ao local. Como tem limites por vez e horários restritos, melhor pegar um taxi ou carona.

A única maneira de chegar a ilha é por embarcações, que saem por três pontos diferentes: pela Praia do Campeche, Barra da Lagoa e Praia da Armação do Pântano do Sul. Cada saída precisa de um tipo de embarcação diferente para chegar a ilha e por isso, preços de cada saída são diferentes. A mais barata é pela Praia da Armação, por onde fui com o preço de R$ 60,00. Esses valores variam de acordo com a época do ano.

Fora de temporada, os barcos só funcionam somente aos sábados, e dependem da maré e vento, e só saem com uma quantidade mínima de 6 pessoas.

Trilha

Para fazer a trilha, é cobrado um valor entre R$ 10,00 e R$25,00 para preservação da própria ilha. Existem duas opções de trilha, a curta que leva em torno de 1 hora e a extensa que dura 2 horas e meia. A extensa precisa de agendamento, ao chegar, corra para fazer sua reserva, pois tem limites por horário.

Por conta de todo o patrimônio, a trilha só pode ser feita com um guia credenciado pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), que além de trazer segurança, vai contar sobre a história, fauna e flora da ilha. Então, pode contar com uma trilha cheio de conhecimento e experiência.

Durante o passeio, observam-se monumentos rochosos, sítios arqueológicos, costões, e se tiver sorte, animais aparecem para encantar nosso passei. Mas cuidado, a Ilha abriga animais com risco de extinção, por tanto, não pode alimentá-los se encontrar.

Mergulho – Ilha do Campeche

O mergulho custa cerca de R$ 40,00 e já vem com o equipamento todo pago. A coloração azul turquesa da água, da espaço ao mergulho e liberdade para ver os animais marinhos da ilha. Porém, apesar de ser uma ótima opção de passeio, fora de temporada e dependendo da maré ele não acontece, então dessa vez não fiz o mergulho.

PRESERVE A NATUREZA, RECOLHA SEMPRE SEU LIXO!

FLORIANÓPOLIS – SC
LAGOINHA DO LESTE: Sensação de liberdade (Pedra do Morro da Coroa)
Sensação de liberdade (Pedra do Morro da Coroa)

A praia Lagoinha do Leste, localizada no sul de Florianópolis – SC, é um ótimo lugar para uma bela aventura, garantida pela enorme biodiversidade e beleza natural. Além disso, a praia recebe esse nome carinhoso por causa de uma Lagoa que se encontra no meio dela.

Existem duas trilhas para visitar Lagoinha do Leste: pela Praia Matadeiro ou Pântano do Sul. E a fim de aproveitar ao máximo a experiência, fiz as duas trilhas. Mas fui fora de época de temporada, o que já é uma boa dica para quem não quer pegar filas nas trilhas e na Pedra da Coroa.

Assim, comecei pela manhã acompanhada de um guia local credenciado (Giba), pela agência de Turismo Descubra Floripa pela praia Matadeiro e retornamos pela trilha do Pântano, já no finalzinho da tarde.

Como chegar à trilha da Lagoinha do Leste

Fomos de carro até a Praia de Armação, e estacionamos próximo a igreja Sant’Anna.

Construída em 1772, a Igreja de Sant’Anna é uma das principais características da praia.  Era lá que os arpoadores e tripulantes das baleeiras se confessavam e ouviam a missa antes da pesca começar.

No local tem lugar para estacionamento e barzinhos caso queira comprar algum lanche para trilha. Uma vez que retornamos pelo Pântano do Sul, por ser distante e tarde, resolvemos voltar de Uber, mas você pode optar por ir de ônibus, tem paradas próximas tanto de um quanto de outro.

LAGOINHA DO LESTE PELA TRILHA DO MATADEIRO

Nina Dog  não foi comigo nessa aventura, mas está sempre em pensamentos!A trilha Praia Matadeiro é a mais difícil e demorada, com duração em média de 3 horas, mas todo esforço é compensado por ser também a trilha com as paisagens mais bonitas.

Nesse tour tem um terreno mais aberto, permitindo a visão exuberante, mas, também, nos expondo ao sol (levar o protetor solar é sempre bom). A primeira parada já possui um visual incrível, caminhando cerca de 1 hora. As duas trilhas tem bicas de água potável, muito útil para encher as garrafinhas de água e seguir viagem!

Prepare suas pernas para subir o Morro da Pedra da Coroa (risos)

MORRO DA PEDRA DA COROA

Visual de tirar o fôlego!

Logo no inicio da subida haviam algumas pessoas tentando tomar coragem pra subir o morro, eis que dois deles resolveram ir com a gente: Bruno (PR) e João Vitor (CE). Muitas risadas, mesmo cansada tanto na subida e mais ainda na descida, e assim ficamos amigos. Mas para os curiosos de plantão não vou contar quem foi que não subiu na pedra (risos)

Os guerreiros: eu, Bruno (PR), Giba (Descubra Floripa) e João Vítor (CE)

A subida para chegar ao Morro da Coroa é bem íngreme, quase uma escalada, com uma descida bem pior (risos). Levamos cerca de 30 minutos para conseguir subir. E por mais difícil que tenha sido o trabalho foi todo compensado com o visual: ver a praia da Lagoinha inteira numa altitude de cerca de 200 metros.  Fiquei lá por algum tempo meditando e apreciando a paisagem, muitas fotos você pode conferir no fotos no  álbum:

Com certeza é um visual de tirar o folego!

LAGOINHA DO LESTE PELO PÂNTANO DO SUL

BETH NA LAGOINHA DO LESTE PELO PÂNTANO DO SUL
Voltando pela trilha do Pântano do Sul

No outro lado pela Praia Pântano do Sul é a mais rápida, cerca de 1 hora, e um pouco mais íngreme, mas sem a vista incrível, já que é toda cercada pela mata. Uma vez que eu demorei bastante em cima no Morro da Pedra da Coroa, a volta ficou um pouco tarde e pegamos metade da trilha já escurecendo.

BETH NA LAGOINHA DO LESTE PELO PÂNTANO DO SUL À NOITE
Valeu a pena!

Mortos de fome e cansados, fomos  comer aquele rango esperto no Bar do Arantes que fica poucos metros do inicio da trilha do Pântano do Sul.

DICA DA BETH:

  • Leve lanche, pois fora de temporada não tem onde comprar.
  • Se mantenha hidratado, leve água (poderá encher as garrafinhas nas bicas).
  • Não esqueça do protetor solar.
  • Vá de tênis, de preferência adequado para trilha.


INDICAÇÃO:

BAR DO ARANTES

O local é conhecido por ter as paredes cheias de bilhetes deixados por clientes. Já foram contados mais de 70 mil bilhetes e um livro foi feito sobre o assunto: “Os Bilhetes do mundo nas paredes do Arantes”, de Paulo Alves.

A história do empreendimento começou em 1958 quando Arante Monteiro e sua esposa Osmarina Maria Monteiro, abriram uma pequena venda para pescadores, onde vendia-se verduras, frutas, ovos, peixes, bebidas, bolachas, fumo de corda e pratos de comida.

Era conhecido como a “Bodega do Arante” e se localizava na então ‘Rua de Cima’. Assim, na década de 60, o Bar do Arante se transferiu para a beira da praia, onde hoje se encontra, com o nome de ‘Pesqueiro Velho’. A partir da década de 70, estudantes vindos principalmente de São Paulo e Rio Grande do Sul, passaram a frequentar a praia do Pântano do Sul, para seus acampamentos durante o verão.

Com o fim de avisar os amigos que estavam para chegar, os estudantes deixavam no bar bilhetes dizendo qual era sua localização. Ademais, é um restaurante com comida típica e caseira, se tornou ponto turístico, e você não pode deixar de ir conhecer e deixar seu bilhetinho!

PRESERVE A NATUREZA, RECOLHA SEMPRE SEU LIXO!

CONTATO DESCUBRA FLORIPA – (48)99651-4444